fbpx

Skip links

Kanban

Kanban é um simples método para administrar e melhorar o trabalho entre sistemas humanos. Esta aproximação visa gerir o trabalho avaliando os pedidos com a capacidade disponível, e melhorar o manuseamento de bottleneck a nível do sistema.

Os itens de trabalho são visualizados para dar aos participantes uma vista de progresso e processo, do princípio ao fim normalmente através dum quadro Kanban. O trabalho é ‘puxado’ à medida que a capacidade assim o permite, em vez de ser ‘puxado’ para o processo assim que pedido.

No trabalho de investigação e de desenvolvimento de software, isto oferece um sistema de administração de processos visual que ajuda a toma de decisões sobre o quê, como e quanto produzir. Embora o método Kanban tenha sido originado na fabricação com redução de desperdícios, é sobretudo usado para o desenvolvimento de software e trabalhos relacionados com a tecnologia. No entanto, o método Kanban pode ser aplicado a qualquer área de trabalho, e pode até ser combinado com outros métodos ou estruturas como o Scrum.

Princípios

Kanban é uma aproximação à mudança de processos para organizações que usam visualização através dum quadro Kanban, permitindo assim a uma melhor compreensão do trabalho e fluxo de trabalho. Aconselha a limitação de trabalho em progresso, o que reduz desperdício da multi-tarefa e da troca de contexto, expõe problemas operacionais e estimula a colaboração para melhorar o sistema. Kanban está enraizado em dois conjuntos de princípios, para gestão de mudança e para a entrega de serviço, que enfatizam a evolução e a concentração no cliente. O método não prescreve um conjunto específico de passos, mas começa pelo conteúdo existente e estimula a evolução contínua e incremental do sistema. O método visa minimizar a resistência à mudança para facilitar a própria.

Kanban concentra-se no cliente e no trabalho que corresponde às suas necessidades, em vez de se concentrar nas atividades de indivíduos. Kanban tem seis práticas gerais:

  • Visualização;
  • Limitação de trabalho em progresso;
  • Gestão de fluxo;
  • Explicitar políticas;
  • Usar círculos de feedback;
  • Evolução colaborativa ou experimental.

 

Estas práticas envolvem ver o trabalho e o seu processo e melhorar o processo, mantendo e amplificando mudanças úteis e aprender de, inverter e despejar os processo não efetivos.

Quadros Kanban

Os quadros Kanban mostram como o trabalho se move da esquerda para a direita, cada coluna representa uma etapa do processo completo, ou para ser mais preciso, do sistema visualizado pelo quadro. A equipa move cartas duma coluna para outra à sua direita para mostrar progresso e a para coordenar os seus esforços com os outros.

No seu estado mais simples, os quadros são divididos em “em espera”, “trabalho em progresso” e “trabalho completado”. Quadros kanban mais complexos podem ser criados para visualizar o fluxo de trabalho através dum mapa de corrente de valores.

Aplicações

Kanban pode ser usado para organizar muitas áreas de uma organização e pode ser designado adequadamente. Os quadros Kanban mais simples consistem de três colunas: “a-fazer”; “em progresso” e “feito”, se bem que alguns detalhes adicionais como limites WIP são necessários para apoiar completamente o método Kanban. As funções de negócio que usam quadros Kanban incluem:

  • Quadro Kanban para equipa de desenvolvimento de software. U exemplo popular de um quadro Kanban para desenvolvimento de software ágil ou simples consiste nas colunas:
  • Registo;
  • Preparado;
  • Codificar;
  • Testar;
  • Aprovação;

É também uma prática comum dar o nome às colunas de forma diferente, por exemplo: “Próximo”, “Em Desenvolvimento”; “Feito”; ”Aceitação do cliente”; “Ativo”.

  • Kanban para equipas de marketing;
  • Kanban para equipas de RH (Recursos Humanos);
  • Equipas de estratégia organizacional e liderança executiva;
  • Gestão de tarefas pessoais ou “Kanban Pessoal”;
  • Equipas de audição.

 

 

Return to top of page