Skip links

Como planear o regresso ao escritório em segurança?

Como planear o regresso ao escritório em segurança?

O trabalho remoto cresceu exponencialmente nos últimos meses, gerando um aumento de ataques informáticos às empresas. A cibersegurança começou a ter uma atenção muito maior por parte das organizações.

Mesmo após o confinamento obrigatório e numa altura em que muitas empresas começam a preparar as suas instalações para receber os seus colaboradores de volta, estas devem lembrar-se que é essencial continuar a proteger os dispositivos da organização, garantindo que os dados sensíveis do negócio e dos seus clientes permanecem seguros de ataques de ransomware ou outras infeções por malware. Os riscos de cibersegurança continuam a ser os mesmos, apesar de algumas equipas já terem abandonado o teletrabalho: ataques de phising, roubo de dados, malware ou utilização de aplicações não autorizadas pela organização.

A Check Point Software Technologics desenvolveu uma lista com cinco cuidados a ter neste regresso:

  • Segmentar o acesso à informação: O acesso aos dados corporativos é essencial para o bom funcionamento de qualquer empresa. No entanto, a “liberdade” total para consultar a informação corporativa pode traduzir-se num elevado risco para qualquer organização. É fundamental segmentar o acesso à informação para que cada colaborador possa aceder aos dados necessários de maneira a executar as suas funções. Desta forma, podemos reduzir consideravelmente o risco de um ataque por ransomware.

 

  • Proteger os dispositivos móveis: O trabalho remoto veio provocar a necessidade de se começar a trabalhar em multidispositivos onde a segurança nem sempre é entendida como uma prioridade. Por esta razão, é fundamental equipar estes dispositivos com medidas de proteção que façam frente a qualquer tipo de ciberameaça.

 

  • Formar os colaboradores para prevenir ciberataques: Formar os colaboradores em conceitos básicos de cibersegurança continua a ser esquecido pelas empresas portuguesas. A Check Point afirma que cada vez mais é necessário que não se fiquem pelo primeiro nível de segurança, sendo necessário investir.

 

  • Utilizar sistemas de comunicação seguros: As aplicações de videoconferência continuam a ser uma das ferramentas mais utilizadas nesta nova realidade de trabalho, que continuará a combinar a presença física no escritório com o teletrabalho. Por isso, é importante utilizar serviços que ofereçam garantias a nível de segurança durante as reuniões online, ao partilhar documentos, etc. É fundamental implementar um sistema de passwords para acesso à reunião, de forma a que só aqueles que a tenham recebido possam entrar na sala virtual onde decorre a reunião.

 

  • Optimizar as ferramentas de segurança: Um fator interessante na estratégia de proteção de dados das organizações é o conjunto de ferramentas e soluções de segurança disponíveis. A maioria das empresas ainda se encontram protegidas unicamente com antivírus aplicacionais. É necessário atualizar as ferramentas e adotar uma postura de prevenção de ameaças, evitando assim os ataques mesmo antes deles acontecerem.

Saiba como podemos contribuir para a segurança da sua organização através da nossa oferta de formações e da certificação nas nossas áreas
de atuação.

Fale com um especialista

Serviços de Consultoria

Conheça algumas das áreas onde atuamos.

SABER MAIS

Norma ISO 27001

SABER MAIS

ITMARK

SABER MAIS

RGPD (Regulamento da Proteção de Dados)

Return to top of page